Os três maiores custos envolvendo operações de franquia.

O investimento para implementação e manutenção de uma operação de franquia, requer cuidados importantes. Afinal, como em qualquer outro negócio, há riscos em abrir uma franquia e o empreendimento pode demorar a gerar lucros.

Dito isso, é fundamental o que empreendedor tenha conhecimento dos principais custos que envolvem toda a operação de uma franquia. Dessa forma, ele consegue avaliar se o negócio é financeiramente viável.

A seguir, separamos os três maiores custos que envolvem as operações de uma franquia.

TAXA DE ROYALTIES

Talvez seja uma das cobranças mais mencionadas para quem almeja investir no mercado de franchising. Essa é uma taxa que costuma ser cobrada mensalmente, e basicamente, é uma remuneração ao franqueador pelos direitos de uso da marca.

O valor fixado depende do modelo de negócio, ou tipo de serviço ofertado pela marca. Por isso, pode ser tanto um valor com base no percentual do faturamento bruto da unidade, como pode ser um valor fixo, estabelecido no contrato.

TAXA DE MARKETING OU DE PROPAGANDA

Quando lembramos daquele ditado “a propaganda é a alma do negócio”, tenha certeza que isso é levado a sério pelas franquias, e não poderia ser diferente, considerando a globalização do mercado e a concorrência extrema em que vivemos.

Essa taxa diz respeito a despesa que a marca tem com a sua divulgação da rede por meio de propagandas, publicidade e ações de marketing.

A sua forma de cobrança também depende bastante do tipo de serviço que é prestado e da maneira que a rede lida com sua publicidade. Portanto, pode ser um valor fixo estabelecido em contrato ou um valor com base no faturamento bruto da unidade.

Investimento inicial – TAXA DE FRANQUIA

Em alguns casos pode ser a maior parte do valor gasto dentro de uma operação para quem almeja trabalhar com uma unidade franqueada.

O pagamento dessa taxa é feito no início do ingresso do franqueado na rede. Esse valor corresponde a uma compensação ao franqueador por passar todo o know-how do seu modelo de negócios e dentro desta quantia paga está incluso uma série de auxílios que o franqueador irá prestar para o seu franqueado.

Por fim, é preciso mencionar a necessidade de o empresário ter um Capital de Giro bastante consistente, e isso não diz respeito somente para quem pretende atuar no mercado de franchising. Capital de Giro é importante em qualquer tipo de empreendimento que está iniciando.

Nos meses iniciais é preciso uma reserva para custos operacionais, que são gastos comuns como: aluguel, serviços de telefonia, internet, energia elétrica, estoque, funcionários, dentre outros. Muitos empreendimentos não dão certo por falta de um planejamento, e uma das principais falhas é a insuficiência de Capital de Giro para custear o negócio até que o resultado das operações gere caixa suficiente para suprir os custos e gerar lucro.

Tomado os devidos cuidados, realize uma análise minuciosa do seu plano de negócios, pesquise, consulte e verifique se é financeiramente viável para o seu orçamento.

Possui alguma dúvida ou precisa de ajuda? Deixe o seu comentário abaixo que a nossa equipe terá um enorme prazer em ajudá-lo.

Compartilhar Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email