Como saber se vale a pena transformar o seu negócio em franquias?

Vários planos e questionamentos podem ter passado por sua mente, principalmente, se seu negócio anda a todo vapor e sua empresa não está conseguindo atender adequadamente todos os clientes.

         Este é o primeiro indicativo de que sua empresa deu certo e precisa expandir. Ao constatar que seu produto é muito bom ou o formato e qualidade de seus serviços são inéditos e podem ser certificados registrados e colocados no mercado, estamos diante de um bom potencial de franqueabilidade.

         Identificou-se? Se sim pois bem, existem duas possibilidades imediatistas para o seu caso: investir com a abertura de novas filiais ou estruturar para transformar em uma franquia.

         Quais são os passos e como fazer isso?

Ao criar uma franquia, significa dizer que sua empresa passa a fazer concessão do direito de uso da sua marca, produto ou serviço, por outras pessoas jurídicas, que serão seus franqueados.

A concessão nesse modelo de negócio faz com que uma reprodução autorizada da sua empresa seja montada em outros locais, gerida e administrada por outras pessoas para explorar o mercado e conseguir novos clientes, mediante o pagamento de valores e percentuais de participação nas vendas.

Dito isso, citamos alguns passos necessários à franqueabilidade de sua operação,  como:

·         Fazer o estudo de franqueabilidade para saber se sua empresa pode ser transformada em uma franquia;

·         Fazer pesquisas de mercado para saber se seus produtos ou serviços são percebidos como essenciais para os consumidores;

·         Avaliar se a planta produtiva da sua empresa ou se a forma e metodologia dos serviços podem ser implantados e reproduzidos por outras pessoas em outros locais;

·         Revisar e reavaliar as variáveis que compõe seus produtos ou serviços, como matérias primas, embalagens, produtos intermediários, mão de obra, impostos e taxas a fim de definir custos e calcular futuros royalties;

·         Revisar todas as licenças e caso não tenha feito, realizar os registros de marcas e patentes a fim de evitar cópias;

·         Fazer a análise e reestruturação societária da empresa;

·         Configurar processos, equipes e principalmente, fazer um plano de expansão consciente;

·         Definir o material de apoio, treinamentos e o formato de fiscalização dos franqueados;

·         Elaborar todos os manuais de operação ou de práticas de fabricação a serem seguidos por todos;

·          Definir os critérios de seleção dos franqueados e o formato de vendas da franquia;

·         Definir os contratos de franquia que serão utilizados para garantir a segurança jurídica às partes;

·         Elaborar um planejamento financeiro com base na situação econômica da empresa e se necessário, buscar por investidores ou financiadores no mercado;

 Uma empresa franqueadora deve ser dinâmica e inovadora, portanto, observe atentamente esses doze passos, procure por profissionais especializados a fim de tornar a fase de transição mais segura possível.

Possui alguma dúvida ou precisa de ajuda? Deixe o seu comentário abaixo que a nossa equipe terá um enorme prazer em ajudá-lo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *